Diário, Minha Vida

Santa Paciência

Olá pessoal! Hoje vou desabafar… sim, estou precisando! Sabe, esses dias a Isabella não estava muito bem… tomou vacina, dentinhos enormes despontando e estava meio caidinha. Dai já viu… ficou mais manhosa e deixou de comer como de costume. Nossa, gente, vocês não fazem ideia de como é estressante ver sua filha comer apenas uma colher da comida e rejeitar todo o resto… Meu Deus! E assim foram alguns dias. Imagina como fiquei! Até o leite ela recusava quase que a mamadeira inteira! Resultado: surtei! Literalmente meu estress foi lá no limite! Estava exausta, sem dormir direito (aliás dormir uma noite inteira é luxo pra mim já faz mais de 1 ano), cansada, sem conseguir sequer parar para um almoço com dignidade (estava almoçando em pé enquanto fazia uma coisa e outra), mil coisas da casa para arrumar e cuidar… enfim, o caos se instalou e, como não seria diferente o estress tomou conta do meu ser. Sabe quando você sente que vai explodir ? Que você está perdendo o controle? Que suas forças estão se esgotando? Que o ar não está chegando aos seus pulmões? Que você precisa gritar, chorar, cair em prantos?

Pois foi isso que fiz… desculpa, pessoal, mas perdi o equilíbrio!!! Literalmente! Chorei feito criança… estava no meu limite de tudo! Tudo mesmo! E olha que quem me conhece sabe que sou mega equilibrada pra tudo na minha vida. Dificilmente alguém me vê reclamando ou surtando por aí. Mas não aguentei… chorei mesmo! Lavei a alma e limpei os pulmões! Mas depois das lágrimas e soluços, aos poucos, fui me recompondo e vestindo novamente a camisa da super mãe (rs). E dá pra ser diferente? Nem o choro pode ser muito longo, pois dali alguns segundos você tem fralda pra trocar, mamadeira para esquentar, banho para dar, comida pra fazer, casa pra organizar e por aí vai… Uma mini pessoa depende de você para tudo! Então é enxugar as lágrimas e arregaçar as mangas! É ou não é pessoal? Enfim… graças à Deus depois de uma semana as coisas começaram a entrar nos eixos novamente… bem aos poucos, mas foram. Daí parei pra pensar sobre tudo… quem é mãe sabe: não é fácil… a vida muda radicalmente! Suas prioridades, seu instinto, seu modo de pensar e ser … e, conclui que passamos a ter uma paciência SANTA! Sim, porque se não tivermos a santa paciência ao nosso lado, definitivamente, não chegamos a lugar nenhum! Primeiro porque não dormimos como gostaríamos e quando acordamos existe uma infinidade de afazeres a serem cumpridos na casa, com os filhos, com o marido, com o chefe, com a família… uau… e sem a santa paciência fica dificílimo sobreviver. E, para tudo… e quando vem alguém na sua casa e pra “cooperar” com a sua quase loucura de vida decide dar “palpites” sobre como você deve fazer isso ou aquilo, dar isso ou aquilo, mudar isso e aquilo, usar isso ou aquilo… nossa, como isso esgota qualquer paciência! É, gente, não é fácil… Por isso digo… ser mãe é ser devota da Santa Paciência… para o resto da vida! Uma salva de palmas à Santa Paciência! 🙂

Previous Post Next Post

You Might Also Like

4 Comments

  • Reply Carolina 12 de março de 2015 at 03:08

    Minha amiga,
    Como e compliado mesmo ter esse equilibrio que tanto necessitamos…..
    Mas chorar, faz bem, limpa a alma mesmo!!!
    E alivia as tensoes!!

  • Reply silyamada 12 de março de 2015 at 15:14

    Amiga, tem dias mais fáceis e outros mais difíceis… o equilíbrio é importante, mas somos humanas, né?! rs

  • Reply Sara Akiba 17 de março de 2015 at 16:00

    Nem cheguei na fase que a Isabella está é já surtei várias vezes! E olha que o Mateus anda dormindo bem desde os três meses. Imagine se ainda tivesse de lidar com a privação de sono? Realmente uma salva de palmas à Santa Paciência!
    Beijos

    • Reply silyamada 19 de março de 2015 at 19:30

      Pois é, Sara… os pequenos tem suas fases: a fase da introdução do suquinho (a Isabella não queria saber de jeito nenhum do suco na mamadeira… dei suco na colherinha um mês mais ou menos, pra só daí ela começar a aceitar a mamadeira – quando ia dar a hora do suco eu já começava a tremer de tanto estress!), a primeira papinha salgada (uma luta! nossaaaaaaa! ), depois os primeiros dentinhos (deve ser dolorido demais, coitadinhos… e sofremos juntos!) e por aí vai… e se não tivermos a Santa Paciência do nosso lado… ai, ai, ai!!! Alguém disse que ser mãe era fácil? Mas é bom demais, né?! No final tudo dá certo e cada sorriso deles compensa tudo isso, não é verdade? Um beijo pra vcs

    Leave a Reply