Diário, Minha Vida

Como assim: mãe não faz nada?

Oi, pessoal!

Desculpa minha ausência na semana passada… tive tanta, tanta, mas tanta coisa para resolver que, embora estivesse com um post quase pronto, não consegui sequer chegar perto do computador para publicar.

Por falar em computador… o meu resolveu pedir descanso… acho que não anda aguentando a correria da minha vida e resolveu dar uns “pitis”. Imagina como fiquei, né!? Hoje não dá pra dar folga aos computadores… eles são essenciais para tudo! Tudo mesmo!!

Mas, enfim… deixa eu correr aqui, antes que ele resolva ter falhas existenciais novamente!!! rs

O post de hoje é mais um desabafo que outra coisa… sabe aqueles dias que por algum motivo te faz refletir: “como pode alguma pessoa achar que uma mãe não faz nada?” Ou, melhorando minha indignação: “como pode uma pessoa achar que uma mulher que decide  estar em casa para melhor cuidar e educar o seu filho é um ser que está ali sem ter o que fazer?”

Primeiro concluo que essa pessoa ou não tem filhos, ou não conhece ninguém próximo que tenha ou, pior, nunca foi sensível o bastante pra lembrar tudo o que sua própria mãe já passou. Não tem outra explicação!

Gente, não é porque uma mulher opta por estar em casa e abdicar do seu lado profissional por um período da sua vida, no intuito de ser presente e cuidar do seu filho e, portanto, estar em casa, que ela não faça nada! MUITO PELO CONTRÁRIO!

Primeiro, antes de qualquer coisa, só lembrando, ser mãe é um trabalho que dura de segunda a segunda, com plantão de 24 horas, e sem folga e nem feriado! Só aí espero que a santa pessoa que tenha em mente a perversa imaginação de que uma mãe não faz nada passe a ter um pouco de piedade e preste um pouco mais de atenção no que lerá a seguir:

O dia de uma mãe começa bem cedo…. isso quando ela dorme uma noite inteira… sim, porque depois que me tornei mãe raras são as noites que consigo tê-las para sonhar sem ser acordada várias vezes numa única noite! Ah, e não estou reclamando! Longe disso, afinal ser mãe foi uma escolha e AMO tudo isso! Estou apenas dizendo a realidade como ela é.

Voltando ao assunto, as mamães acordam bem cedo… geralmente com mil coisas da casa para cuidar. Isso lembrando que tomar café sentada à mesa é coisa rara! Aqui em casa, por exemplo, o café da manhã é tomado em pé mesmo, no intuito de ser mais ágil para as tarefas seguintes.

E as necessidades fisiológicas? Todos nós temos, né? E mãe continua sendo um ser humano como todos nesse sentido. Só que com uma diferença: não temos mais liberdade e a vergonha deixa de existir como num passe de mágica! Você não tem mais a liberdade de entrar ao banheiro e fechar a porta como de costume… e o bebê? Você deixa do lado de fora e fica ali dentro tranquila? De forma alguma!!! Ir ao banheiro de porta aberta para estar com a Isabella por perto aqui é rotina! Parece engraçado, mas é a realidade minha gente! Banho… nossa, não sei o que é relaxar no banho faz bastante tempo! Aliás, o tempo é cronometrado para tudo!

Mas passado o momento “íntimo” é hora da correria aumentar!!! Antes de qualquer coisa tento organizar a casa. Pra quem não sabe tenho uma pessoa que me ajuda em casa uma única vez por semana… isso mesmo: uma única vez na semana! Dos outros 6 dias me viro literalmente nos 30! Então corro para deixar tudo organizado antes de correr para o trabalho. Deixo a Isabella brincando sozinha, geralmente desenhando ou montando algum brinquedinho, sempre ali voltando pra ver o que ela está fazendo e participando em tudo, mas ela já se acostumou com a rotina frenética da mãe e sabe que nessa hora precisa cooperar… já aprendeu, inclusive, a ajudar a mamãe na limpeza da casa… Santa filha!

Depois de tudo organizado hora de trabalhar… E o dia passa!

Bom, quando vejo já é hora do jantar… e vocês perceberam que eu não almocei, né? Geralmente não tenho tempo. Ou eu trabalho, coloco meu lado profissional em dia ou eu almoço… como tenho certos prazos, prefiro beliscar algumas coisas e acabo por não almoçar… Mas voltando ao assunto jantar: dou a comida para a Isabella e, novamente, enquanto ela come a sobremesa corro para lavar a louça.

Hora de fazer o jantar da mamãe e do papai: deixo ela ali brincando nos meus pés e vou arrumar o jantar. Muitas vezes ela já está cansadinha e não aguenta: quer colo!!!! Sim, faço o jantar com ela no colo! Depois que ela nasceu meus músculos dos braços são os mais torneados do corpo! Rs

Jantar pronto é hora de diminuir o ritmo da Isabella e ficamos na sala ouvindo música ou deitadinhas na brinquedoteca lendo um livrinho… na minha opinião é fundamental desacelerar a criança para ter um sono mais tranquilo.

Hora do banho… tomado, vou fazer a mamadeira e colocá-la para dormir. Isso leva um tempinho e só depois vou jantar!

Então, lá pelas altas horas a noite enfim, chega… Ufa!! E tudo começa novamente….

Ah, e só um parênteses, esse é um dia bem normal… afinal de contas imprevistos na vida é normal! Daí tudo fica um pouco mais corrido! rs

Bom, agora quero ver se algum “ser iluminado” vai achar que mãe não faz nada ou que fica de papo para o ar e com tempo sobrando para qualquer “futrica”.

Ah, e só frisando que isso aqui não é reclamação… de forma alguma! Amo ser mãe, amo cuidar da minha casa, amo passar por tudo isso todos os dias! Nunca fui tão realizada em toda a minha vida e não trocaria minha atual condição por nada deste mundo! É só pra deixar bem claro que mãe tem, sim, muito o que fazer quando decide realmente ser MÃE e cuidar e educar seu filho.

Um beijo a todos e fiquem com Deus! 🙂

769

Previous Post Next Post

You Might Also Like

8 Comments

  • Reply Roberta 21 de setembro de 2015 at 15:21

    Perfeito seu texto!
    Me vi neste momento…quando estou em casa!
    Na verdade, em casa, trabalhamos (fisicamente falando rs) muito mais…..
    Mas o amor e poder estar ao lado de nossos pequenos compensa qualquer coisa, né?

    beijo grande pra vcs?
    Roberta

    • Reply Silvia 22 de setembro de 2015 at 15:31

      Oi, Roberta! Obrigada por seu carinho e presença aqui. Ser mulher hoje não é fácil, carregamos muita responsabilidade ao mesmo tempo… e quando nos tornamos mães essa responsabilidade triplica!!! Pena que muitas pessoas não sejam sensíveis para dar o devido valor que merecemos, isso quando sequer imaginam o que passamos no dia a dia. Mas enfim, o amor é tão grande, tão forte, tão infinito que faríamos um milhão de vezes tudo de novo, né? Um beijo bem grande a vcs tbm!!!! 🙂

  • Reply Karina 22 de setembro de 2015 at 09:35

    É…como há pessoas maldosas… Também passo por isso Silvia e sei muito bem como se sente. Não pelas tarefas e sim pelo que escutamos de certas pessoas, que muitas vezes falam por falar, por não saberem ou não sentirem o que de fato é “ser Mãe” ou simplesmente por inveja do que somos capazes de fazer.
    Mas fique tranquila, pois vc verá quão importante é a nossa presença na vida delas. Se tornam crianças menos agitadas, menos ansiosas, que geralmente tem uma boa alimentação (sem muitas tranqueiras), dentre outras que com o passar dos anos vc tbm irá perceber.
    Parabéns pelo belo trabalho que tem feito! Bjos!

    • Reply Silvia 22 de setembro de 2015 at 15:25

      Oi, Ka!!! Obrigada por sua presença aqui. Cada comentário me ensina muito e criei o blog exatamente para isso: dividir experiências!!! Você disse tudo! A oportunidade que temos de estar e ser presente de forma integral na vida dos nossos filhos não preço! É no futuro deles que estamos pensando!! Em todos os sentidos! Um beijo enorme a vc e obrigada pelo carinho!!!

  • Reply Carolina Fernandes 27 de setembro de 2015 at 13:50

    Oi minha amiga!!!
    Mais una vez vou comentar..
    Espero que apareça….
    Sim, é verdade, quantas vezes pensam que porque estamos em
    Casa não tdmos trabalho… E para mim é totalmente o oposto….
    Sinceramente, acho que dá muito menos trabalho, trabalhar fora…
    Outro dia uma mãe no colégio da Lorena disse: Prefiro estar trabalhando do que estar em casa, cuidando deles…. Enfim…. Cada um educa o filho, como achar melhor….
    Um beijo amiga!

    • Reply Silvia 28 de setembro de 2015 at 14:35

      Oi, minha querida amiga! Fico sempre muito grata por sua presença aqui e por sempre dividir suas experiências… acredite, faz muita diferença!! Sim, pra nós que sempre trabalhamos fora sabemos o quanto estar em casa o trabalho é muitooo maior, além de muitas vezes não ser nada reconhecido… Mas te digo uma coisa: hoje nem me faz falta o reconhecimento externo, porque faço tudo com tanto amor que isso me basta! Sou muito feliz em ter a oportunidade de estar com a Isabella nessa fase tão linda e passageira da vida dela, afinal eles crescem tão rápido!!!! Um beijo bem grande a vc

  • Reply AnOnImOuS 10 de julho de 2017 at 19:47

    Acho que um ponto de vista feminino não conta pra esse tipo de abordagem, não sou machista nem nada mas uma opinião masculina teria uma colocação melhor e um ponto de vista realista, sou menor de idade e não recebo atenção e nem carinho como minha irmã, minha mãe paga faculdades caríssimas pra ela, enquanto eu estudo na pior escola pública da minha cidade, ela ajuda a comprar celulares de ponta pra ela, e eu tenho um celular bem vagabundo, ela ganhou um notebook e me deu este computador que estou escrevendo de 1990, enquanto o dela é bem superior ao meu, eu uso roupas velhas, só quem me dá roupas novas é minha tia, sempre pedi um videogame pra ela, e ela sempre respondia que não tinha dinheiro, sempre pedi um computador novo e bom, mas ela não tinha dinheiro segundo ela, no mesmo dia que eu pedi o computador e ela disse que não tinha dinheiro, minha irmã pediu o notebook dela, e ela concordou e comprou, me sinto excluído e queria a metade de atenção e paparico que minha irmã recebe :’c

    • Reply Silvia 10 de agosto de 2017 at 16:00

      Olá, querido! Entendo seu posicionamento… uma opinião, ou melhor, uma sugestão sincera quanto ao que relatou seria você conversar com sua mãe, dizer o quanto se sente excluído da relação afetiva materna. Talvez ela não esteja enxergando a diferença que está fazendo na criação dos filhos. Acho que expondo seus sentimentos seja o primeiro passo para tentar mudar essa situação. Desejo tudo de melhor a você e sua família! Obrigada por seu comentário! 😉

    Leave a Reply